Os leitores que seguem meu blog já sabem que tenho opiniões bastante claras quanto ao estudo, o entendimento e a transmissão dos conhecimentos relativos à China e sua cultura - resumindo, para se falar da China com a mínima autoridade é necessário proficiência em chinês moderno, e para se falar do pensamento clássico chinês, também com a minima autoridade aceitável, é necessário proficiência em chinês clássico.